Não vamos permitir que acabem o Enem

Posted by Domingos Santiago On 0 comentários
O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) representa hoje a forma de acesso mais ampla e fácil dos estudantes carentes à universidade. Desde que foi criado o PROUNI (Programa Universidade para Todos), em 2004, o programa já ofereceu desde o processo seletivo do segundo semestre de 2010, 747 mil bolsas de estudos, sendo 70% com bolsas integrais¹.


Participa do Prouni quem tem renda per capita inferior a três salários mínimos. Estudantes de todas as regiões são beneficiados. De um futuro incerto para os jovens pobres, hoje, há a oportunidade de cursar medicina, direito, jornalismo, administração, psicologia e tantos outros cursos em faculdades conceituadas. O Enem também permitiu que os institutos federais admitissem mais estudantes de escolas públicas. No Enem deste ano, mais de 50 instituições federais haviam aderido o Enem como processo único de seleção.


Para ingressar no Prouni, o estudante precisa apresentar a nota do Enem. Desde sua criação, o Enem saiu de 157 mil inscritos em 1998 para 4,6 milhões em 2010 - a maioria pobres. O Enem é sim a oportunidade que nós estudantes esperávamos para ter o acesso ao ensino superior, já que o vestibular convencional permite que a grande fatia de vagas das universidades públicas sejam ocupadas pela elite.
Longe de um discurso radical, mas não podemos deixar que o Enem seja alvo de transgressões que prejudiquem a credibilidade do exame. Explico! A imprensa e alguns setores da sociedade - que são contra o exame - na verdade, contra o acesso de pobres ao conhecimento e à informação, estão culpando o INEP - organizador do evento pelos erros da gráfica responsável pela impressão. A gráfica é integralmente responsável pelos erros, não o INEP, o MEC e muito menos os estudantes.


O jornalista Paulo Henrique Amorim refletiu sobre isto no seu blog "Conversa Afiada". No posto intitulado "O PIG e o Serra odeiam o ENEM por causa dos pobres" existir um setor da sociedade que é contra este maior acesso do pobre à universidade. 


É necessário mais do que nunca unirmos forças para impedir que forças retrogradas da sociedade tomem as rédias novamente e que sejamos os principais prejudicados.


Espalhe: Não vou permitir que acabem com ENEM!




Reafirmo: o INEP e o MEC não foram os responsáveis pelos erros do ENEM, sim a gráfica. Precisamos ver o Enem como forma de acesso e oportunidades à educação de qualidade!


Não deixem que descrebilitem o ENEM.


Pense!


Sem o ENEM, as coisas voltariam a ser como antes: 
Universidade (pública e privada) - coisa de rico!
Futuro incerto - coisa de pobre!


DIVULGUE no twitter, facebook, orkut.


¹. Informações do site do Prouni. Acesso 9.nov.2010

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião sobre meu blog. Seu comentário é muito importante.