ARtificial

Posted by Domingos Santiago On 2 comentários
Hoje é comum vermos em qualquer parte do mundo grandes florestas dando espaço para o crescimento de grandes “selvas de pedra”, caracterizado pelo crescimento acelerado dos grandes centros urbanos iniciados pela migração da população rural para áreas urbanas, o avanço tecnológico e consequentemente o crescimento demográfico.

O crescimento dos centros urbanos deu-se inicialmente com o êxodo rural, a população da área rural começou a migrar para os centros urbanos em busca de melhores condições de trabalho e de uma perspectiva de vida melhor, já que a área rural foi a última a industrializar-se. No Brasil, e na maioria dos países, a população rural que até os anos 1940 era a maioria, hoje é muito menor que a metade da população total.
Em quanto a área rural ainda passava lentamente por uma transformação industrial e tecnológica, a área urbana já a fazia em grande escala e demasiadamente acelerada. Este crescimento se deu num ritmo tão veloz que a expansão dos centros urbanos comprometeu (e ainda compromete) as áreas verdes do território. Por exemplo, no Brasil de toda a floresta tropical (Mata Atlântica) nativa, hoje sobrou apenas 7% e ainda outras grandes áreas verdes estão comprometidas, a exemplo a Amazônia Legal, que compreende boa parte da América do Sul e tem chamado a atenção de todos. Países que encontrar uma área verde tem se tornado difícil. No mundo inteiro floresta tem dado espaço para a expansão dessas “selvas de pedra”.
Junto à migração da população rural e o avanço tecnológico surge ainda o crescimento descontrolado da população. Estes centros que já possuem uma população gigante e a migração da população rural em pequena escala ainda acontece tornam-se tão pequenos que a expansão sobre florestas é inevitável, mesmo que isso se caracterize em risco para o meio ambiente. E as consequências são exorbitantes. A população é enorme, onde a maioria é obrigada a viver em aglomerados subumanos (favelas) ou ainda nas ruas sem nenhuma assistência ou serviço essencial.
Estas “selvas de pedra” têm transformado o meio ambiente (verde) em lugares cinza e trazido consigo consequências danosas para as pessoas, que nem mesmo o avanço tecnológico de que tanto as pessoas se gabam consegue contê-las. No lugar de ar puro, ar cinzento, artificial. Uma paisagem tão bela que ficávamos “bebendo o vento azul” como afirma Mário Quintana nos versos de “Poema” é hoje uma paisagem cinza, irrespirável, cheias de arranha-céus e casas de barro e madeira com esgoto a céu aberto. Não é legal?

2 comentários:

Carlos Manfred disse...

Gostei muito deste texto. Ele é sensacional.

Fabiana disse...

Pois é, nós humanos somos muito injustos. Matamos a natureza, extraímos tudo dela sem nenhum escrúpulo. Até quando as pessoas vão pensar só em si?

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião sobre meu blog. Seu comentário é muito importante.